Meditar na Bíblia

Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a Tua Palavra. *Salmos 119:9

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2006

Realidade...

Bem...

Pensei um pouco antes de escrever este artigo.

Pensei se seria prejudicial para mim expôr um pouco mais das situções que tenho passado...cheguei á conclusão que não.

Seria até edificante (penso eu!!!) para quem ler e glorificaria o Nome de Jesus.

Li no blog da Paulinha ( www.umjardimfechado.blogspot.com) um excerto do livro do David Wilkerson "A Cruz e o Punhal".

Aquele excerto mexeu comigo...com as minhas lembranças...com as feridas que foram saradas...com as que ainda não foram...e por ai fora.

Por volta dos meus 15/16 anos conheci Jesus, comecei a frequentar a igreja mas devido a situções diversas algum tempo depois desviei-me.

Quando me desviei comecei a beber, tornei-me quase uma alcoólica convicta, começava de manhã e acaba á noite.

Meti-me nas drogas, eram chamadas drogas "leves" mas não deixavam de ser drogas.

Cada vez fumava mais, comia menos e o peso desaparecia.

Um dia soube que tinha anorexia nervosa...não definhei totalmente, não morri...

Aos 18 anos era uma sombra...alguém que vagueava sem direcção ou sentido de vida.

Um dia tive um sonho...

Entrei numa sala escura...não tinha ninguém...

Uma luz se acendeu e eu pude ver uma mesa com um caixão em cima e quatro castiçais de pé grande á sua volta.

Alguém tinha falecido...mas estava só...

Não havia ninguém a despedir-se daquela pessoa...

Comecei a andar á volta e a pensar como teria sido a vida de quem estava ali...

Coisas como "Deve ter tido uma vida triste, pra ninguém querer estar aqui" ou "Não devia ter sido uma pessoa como deve de ser, ninguém quer saber dela" passaram pela minha cabeça entre outras.

Quis ver quem era...destapei o seu rosto e ...era eu!!!

Acordei histérica e aos gritos a dizer que não queria morrer.

A minha avó veio a correr na tentativa de me acalmar.

Eu não conseguia respirar...estava em pânico.

A minha avó abraçou-me e disse :"Calma filha, tu não vais morrer."

Mas eu respondi :"Oh avó tu não percebes, pois não?! Sem Deus eu já estou morta!!!"

Ela levou-me para a cama e deitou-se comigo.

Eu só lhe dizia que tinha de pedir perdão a Deus por aqueles dois anos de afstamento.

Ela, na sua boa vontade e ignorância espiritual disse-me que Deus me perdoava de qualquer maneira e que por isso eu devia pedir perdão no dia a seguir porque aquela hora já era muito tarde.

Mas eu não podia esperar mais, dei um salto da cama e estive 4 horas pedindo perdão a Deus  daqueles dois anos de inferno.

No dia a seguir voltei a frequentar os cultos, dias depois fui batizada no Espírito Santo e comecei a falar novas linguas

Hoje...5 anos e muitas lutas depois estou aqui para dizer que Deus apesar de todas as burradas que fiz antes de O conhecer, depois de O conhecer e possivelmente ainda farei nunca me deixou de amar, de proteger mas também nunca deixou de ser Justo e de me corrigir.

Deus é maravilhoso e é por isso que eu O amo, ainda que de uma maneira imperfeita.

A todos que passaram a conhecer um pouquinho mais da minha história:

Obrigado pelo tempo desponibilizado e Deus vos abençoe.

 

Meditado por: Tânia Palmeiro às 16:25

1 Meditação Alheia:

Que testemunho tremendo!! Valeu sim, e muito, o fato de o relatares. Precisamos que as pessoas se disponham a isso para que façamos diferença chamando a atenção do mundo!!!Afinal somos agentes do Senhor. Eu espero que muitos leiam e sejam atingidos pelo poder e pela graça de Deus na tua vida minha irmã! Segue em frente e que a tua disposição seja edificante para a salvação de muitos!!!! Glórias pra sempre ao Cordeiro Santo de Deus!
Beijos e um bom domingo!
marlenemaravilha a 17 de Dezembro de 2006 às 09:19

Quem procura, encontra...

 

Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Meditações Alheias recentes

Meditações mais comentadas

Baú de Meditações

Versículo do Dia